O post da vez conta com a colaboração da querida assessora Stéfanie Belo.
 
A Ste é uma profissional que admiro muito e que tem a mesma essência do blog, sempre preocupada em promover casamentos de verdade, com gente feliz e história pra contar.
 
Vale a leitura e, principalmente, vale a reflexão. Por mais casamentos com amor e autenticidade!
papo de assessora 4Hoje em dia o que mais tenho ouvido dos fornecedores são as palavras “personalizado, fora da caixa, moderno e alternativo”.
.
Enquanto isso o que mais ouço dos casais são frases como “quero fazer diferente, quero que o convidado curta muito e quero proporcionar uma festa inesquecível”.
 
E sabe o que tenho visto? Casamentos “mais do mesmo”.
 
Ao longo desses 5 anos trabalhando com eventos, posso afirmar que os casamentos mais legais, mais bonitos e aqueles em que os casais curtiram todo o processo, reunindo um time bacana de fornecedores, foram os casamentos autênticos. Dentro da caixa, mas dentro da SUA caixa.
 
Todos nós, em algum momento da vida, tivemos que abrir a nossa própria caixa.
 
Aquela que foi construída ao longo da infância e adolescência, com valores, regras, emoções e sentimentos.
 
Com certeza você já teve que parar para olhar tudo aquilo e escolher o que era necessário guardar e o que descartar.
 
Por que com uma celebração tão marcante não fazemos o mesmo? Por que temos que ser tão quadrados? Por que não abrir nossa caixinha e fazer escolhas?papo de assessora 9
Sente com seu amor, abram juntos essas caixas de desejos pessoais, ouçam as opiniões um do outro, abram mão de algumas coisas, levem em consideração o que de fato é importante e faz sentido para vocês.
 
Uma vida a dois não é baseada nas escolhas de um só, ela deve ser baseada em diálogo, consenso, bom senso e etc.
 
Na celebração do casamento não tem que ser diferente, ela deve ser autêntica! Não se casem na praia porque é bonito, no campo porque é romântico ou no espaço industrial porque está na moda.
 
O casamento pode ser no quintal de casa ou num hotel luxuoso, desde que esse lugar faça sentido, desde que por algum motivo faça parte da história de vocês.
 
Escolham uma gastronomia que vocês gostem, a música que vocês ouvem no carro. Opte pelo vestido que te deixa linda, mas só se usar vestido fizer sentido pra você. Não use salto se não quiser. Deixe ele de terno, sem terno, deixe que ele escolha se tem que ter gravata ou não.
 
Não invista seu dinheiro naquilo que é moda, simplesmente por estar na moda, não se frustre em não ter o que as redes sociais dizem que é necessário ou faça um casamento com alto investimento e sem limites se esse não é o seu estilo de vida.
 
O que eu falo para os casais em nosso primeiro encontro é: o casamento deve ser a extensão da casa e do estilo de vida de vocês. Os convidados devem reconhecer vocês em cada detalhe, na música, na gastronomia, no tipo de cerimônia, no mobiliário… Tudo deve representar vocês de algum modo.
 
Já realizei casamentos na praia com convidados descalços, já fiz também onde todos os convidados estavam de branco e já fiz com homens de terno e mulheres de longo. Todos foram incríveis, pois eram a cara do casal.
 
Por outro lado, já fiz casamentos caríssimos e tristes, como já fiz casamentos simples e felizes. Não é o ter ou não dinheiro que tornará sua festa inesquecível e sim a verdade que colocarem nela.
 
Seu casamento pode ter a cor do ano na escala Pantone ou ter a sua cor favorita, pode ser celebrado por um líder religioso ou por um amigo de infância. Pode ter DJ ou uma roda de samba, pode tudo e não precisar de nada além de amor e verdade.
 
Meu maior e melhor conselho para o seu casamento é: saia da caixa do OUTRO, seja você mesmo, faça dentro da SUA caixa, seja autêntico.
 
O belo está nos detalhes!papo de assessora 1
Para saber mais sobre a Stéfanie Belo, acesse o Guia dos Sonhos (CLIQUE AQUI).

Fornecedores dos Sonhos

Quem gostou espalha amor
0 comentários

Escrito por Flávia Queiroz

Publicitária, content creator e dedicada a ações que aproximam pessoas. Sou viciada em casamentos, mas de um jeito diferente da Gretchen.

Deixe um comentário