O vestido de noiva é um dos grandes símbolos do casamento. Não é à toa que sua escolha rende ansiedade e fortes emoções!

Perguntas sobre a escolha do modelo ideal são recorrentes por aqui, afinal, ninguém quer errar nesse item tão importante.

Dessa vez pedi ajuda para uma expert no assunto, a Renata Castro, sócia do atelier Something Blue.

Estilista, formada em Desenho de Moda e com conhecimento em modelagem, alta costura e consultoria de estilo, a Re sabe tudo sobre o processo de confecção de um vestido perfeito.

A Something Blue é responsável por lindas criações sob medida, tanto para noivas como para festas em geral.

Se você ainda não encontrou o modelo dos seus sonhos e quer saber mais sobre o processo de decisão do vestido de noiva, está no lugar certo!

Pronta para as dicas?

Qual é a antecedência ideal para fechar o vestido de noiva?

“Para vestidos de noiva pedimos em média 6 meses, já os de festa são feitos em 3.

Parece muito tempo, mas precisamos definir tecidos, rendas e bordados, comprar todo o material e o mais difícil: encaixar as provas dos vestidos na agenda do ateliê”.

Como ficar segura com a ideia de fazer o vestido do zero?

“O vestido de noiva sob medida é construído a 4 mãos, então cada prova é uma etapa. A cliente vai acompanhando e se sentindo segura a cada encontro. 

A primeira prova é o forro, onde já começamos a definir a altura da cintura, do decote e os ajustes no corpo todo.

Na segunda prova colocamos o tecido, enquanto na terceira realizamos ajustes finais. Nessa fase começamos a colocar rendas e bordados. 

Em cada prova vamos definindo junto com a cliente todos os detalhes. Se ela não estiver feliz com alguma coisa, percorremos o que precisa mudar junto com ela, assim o vestido fica perfeito e com a identidade de cada noiva, pois também tem um pedacinho dela na confecção do vestido”.

Quantas provas são necessárias?

“Para vestidos de noiva o ideal é que tenhamos de 5 a 6 provas. Para os vestidos de festa, 4 provas”.

Como definir tecido, modelo e detalhes?

“Normalmente as clientes tem alguma referência e nós conversamos com elas para entender o que gostam e o que não gostam, e assim vamos descobrindo o estilo, a personalidade e os gostos da noiva para partirmos para um desenho. 

Os tecidos e rendas nós vamos apresentando aos poucos, explicamos o que é cada um e as clientes indicam qual gostam mais de acordo com o toque, aparência  ou caimento. 

Sobre a cor, ajudamos vendo o que fica mais harmonioso no seu tom de pele e também temos o serviço de coloração pessoal, onde fazemos um teste para descobrir qual a cor do subtom de pele, que pode ser quente, frio, suave, brilhante, claro ou escuro. 

Nós trabalhamos com o método sazonal expandido, onde existe 12 tipos de subtom de pele e para cada um, uma cartela com 64 cores que ficam perfeitas para aquela pessoa. 

Em cima dessa cartela fica mais fácil escolher a melhor cor de tecido para cada cliente, e é uma cartela que ela pode usar para fazer compras de roupa, acessórios, maquiagem e até escolher o tom do cabelo”.

Quais são os principais diferenciais da Something Blue?

“Nós não temos um estilo definido e construímos o vestido de acordo com o estilo e a personalidade de cada cliente.

Pra gente é muito importante a opinião da noiva durante todo o processo do vestido.

Nosso maior prazer é saber que o vestido ficou do jeito que ela sempre quis. E o maior elogio que podemos escutar é que o vestido ficou a cara da noiva!”.

Tem mais alguma dúvida ou quer saber mais sobre a Something Blue? A Renata e a Mariana Tahan, sua sócia, estão sempre à disposição para transformar ideias em lindos vestidos!

É só acessar o Guia dos Sonhos (CLIQUE AQUI) ou agendar uma visita através do site da marca.

Quem gostou espalha amor
0 comentários

Escrito por Flávia Queiroz

Publicitária, content creator e dedicada a ações que aproximam pessoas. Sou viciada em casamentos, mas de um jeito diferente da Gretchen.

Deixe um comentário