Alguns enlaces são frescos como brisa em fim de tarde e nos acertam em cheio. Foi exatamente assim que me senti sobre a Isa e o Daniel, que tiveram um lindo casamento na Praia da Pipa.

Os dois formam um casal tão bonito que parecem até noivos de editorial. E o cenário não deixa a desejar!

A Praia da Pipa, significativa para a Isa e lugar frequente na história dos noivos, serviu de pano de fundo para a troca de votos.

Foi uma comemoração leve e íntima, mas também alegre e especial, cheia de detalhes pensados com muito carinho e atenção.

A família e os amigos participaram pra valer de cada etapa, incluindo mão na massa para a confecção de alguns itens.

Do bem casado aos convites, a noiva se preocupou em imprimir essência ao casamento, o que ficou nítido nas fotos (lindas de viver!).

O depoimento da Isa é imperdível, pois detalha cada pedacinho do processo.

Com vocês, Isa e Daniel e seu casamento dos sonhos, em Pipa. 

“Nos conhecemos em Natal, enquanto Daniel estava lá a trabalho. Ele é engenheiro e trabalhou nas obras para a Copa do Mundo. Vinha de uma obra em Aracaju e morava em Fortaleza.

Foi no feriado de 7 de setembro de 2013. Eu certamente teria ido para a Pipa como todos os anos, se não fosse o batizado e o chá de bebê dos filhos de duas grandes amigas (eles foram daminha e pajem do casamento e eu os chamo de mini cupidos).

Nesse dia começamos nossa caminhada com muito amor e muitos desafios. O principal deles foi a distância, pois Daniel voltou para Fortaleza e eu continuei em Natal.

Apesar de tudo o amor foi maior e hoje estamos aqui!

Desde que falamos sobre casamento pela primeira vez, sonhávamos com uma celebração intimista e sem aquele ar muito sofisticado. Queríamos uma festa pequena e com muita identidade, por isso adotamos o faça você mesmo.

Eu também queria curtir essa fase de preparação sem entrar naquele ciclo vicioso do tem que ter e tem que ser assim, porque muitas vezes isso tira a identidade do casal.

Ao longo de 1 ano e 4 meses de preparação, tivemos tempo suficiente para colocar a mão na massa e em cada detalhe pensamos em significados.

Primeiro foi a escolha do lugar. Tinha que ser na praia, porque amamos. Cogitamos outras além de Pipa, mas se a gente queria dar significado, nenhuma melhor que ela pela minha ligação familiar.

Pipa também daria suporte para receber a família do Daniel, que veio mais cedo para participar do nosso casamento religioso, pois a casa de vovó conseguiria acomodar todos numa semana inteira de comemorações.

Casamos na Igreja de Pipa na terça feira anterior à festa, em uma cerimônia simples, apenas para a família. Tivemos que fazer essa divisão por um motivo bem simples: queríamos casar perante a Igreja Católica e o padre não faria essa celebração lá no chapadão de Pipa. E também porque já vínhamos pensando em uma cerimônia diferente. Não dava pra ter tudo no mesmo dia, né?!

Escolhemos a terça porque minha mãe ficou responsável por fazer o buffet, doces e bem casados da festa.

Sim, parece loucura, mas além de mãe da noiva, ela ainda tomou conta de tudo isso! Minha mãe tem um buffet há 20 anos e claro que apesar de todos os desafios, encarou mais um. E fez com perfeição! Quando falei em colocar a mão na massa, falei sério!

Os convites também foram feitos por mim. Criei a arte e encomendei os papéis reciclados feitos artesanalmente um por um. Depois imprimi e cortei. Para os envelopes tive que pedir ajuda, pois não saíram como planejado. Queria que cada pessoa que recebesse sentisse o quanto de dedicação colocamos ali.

Foi assim também com parte dos arranjos da festa. Minha casa tem um jardim grande com muitas folhagens e a gente queria levar esse jardim para a nossa festa.

Os copos de leite que abrem em setembro, o mês do casamento, foram o destaque. Já tinham muitos no jardim e minha mãe plantou muito mais para que usássemos no cortejo. As meninas da Casa Azul (Lara e Tarcila) abraçaram essa ideia e impecavelmente harmonizaram a proposta com o nosso jardim. Sem palavras para o trabalho delas, superou todas as expectativas!

E o meu vestido?! Foi a coisa mais linda que já vi, feito com todo o amor do mundo pela minha prima. Desde que pensei em vestido, sabia que seria ela. Nunca vou cansar de agradecê-la pela paciência e pelo amor em cada pedrinha bordada.

Também fizemos os sousplats com corda de sisal num revezamento entre funcionários da minha mãe, minha mãe, irmã, vizinha e amigos (eu também dei uma forcinha). Até meu pai entrou nas tarefas manuais na parte dos bem casados, cortando cada embalagem. Felizmente sempre tive ajuda.

Queria ter feito muito mais, mas o tempo voa e tive que encomendar alguns itens. Não sem antes escolher, pesquisar, testar e dizer como eu queria. Decidi até como as cangas das lembrancinhas seriam dobradas!

Realmente posso dizer que cada detalhe do casamento teve uma razão e um cuidado. Mas apesar de parecer tão concentradora (sou um pouco sim, confesso), confiei nos profissionais que contratei. Acho que esse é o segredo, ter afinidade e confiar. E todos eles deram um show!

Agora vamos falar da nossa cerimônia… Durante meses a gente discutiu esse formato, falamos sobre como fazer desse momento algo realmente especial e surpreendente. Muitas pessoas já sabiam que não teria um padre lá, então tínhamos que caprichar, né?

Acho que dentre tantos momentos cheios de significado, o destaque foi o discurso do meu cunhado. Apesar do susto com o convite, somente ele conseguiria falar coisas tão verdadeiras e bonitas daquele jeito.

Enfim, aquele dia só foi tão perfeito porque tivemos Deus e profissionais brilhantes ao nosso lado, que deram o seu melhor.

O sentimento de gratidão é muito grande, mas quando olho tudo tão perfeito, agradeço principalmente a Deus. Ele com certeza ouviu minhas preces (e meu choro) ao ver que a previsão era de chuva, e só mandou chuva de manhã (para aguar o jardim, como brinca a minha mãe) e também para nos abençoar. Mas durante a cerimônia e festa, nenhuma gotinha!

Ele abençoou a nossa semana, o nosso dia e sei que também abençoou a nossa união. Foi lindo e já estou morrendo de saudade!”.

Isa e Dani, quanto carinho, atenção e cuidado! Que delícia acompanhar detalhes de um casamento tão bonito e especial.

É de encher os olhos e o coração ver um enlace tão bonito como o de vocês.

Que a vida a dois seja leve e inclua muitos passeios de mãos dadas, festas em família e amor.

Agora sim, pode beijar a noiva.

Quem fez?

Local: Bupitanga Hotel • Buffet, doces e bem casado: Doce Sabor Buffet • Decoração: Casa Azul Eventos • Bolo: Vivi Costa • Vestido: Ana Luísa Procópio • Beleza: Ana Cândida Sampaio • Buquê, arranjo de cabelo, arranjo das daminhas: Flor de Algodão • Convites: noiva • Envelopes: Estúdio Fina Flor • Papéis reciclados: Delza • Cerimonial: Renato Vaz • Coquetéis: 8 coquetéis • Chopp: Chopp Brahma • Filmagem: Megalume Filmes • Fotografia: Bea Saboia (Fortaleza) e Camilla Bandeira (Natal) • Iluminação: Jackson Iluminação • Palco e iluminação de palco: Office Iluminações • Som: Audio Mais • Gerador: G13 Locações • Bandas: Lene Macedo, Luizinho Nobre e Pedro Luccas • Caixetas doces e kit banheiro: Lavie Ornamentos Finos • Tenda: Tenda Mix • Segurança: Lúcius Delgado Eventos • Quindins Gourmet: Quim DinDin • Mini hambúrgueres: Cora Fortaleza (hamburgueria do noivo)

Quem gostou espalha amor
1 comentários

Escrito por Flávia Queiroz

Publicitária, content creator e dedicada a ações que aproximam pessoas. Sou viciada em casamentos, mas de um jeito diferente da Gretchen.

Deixe um comentário