Pronto para um casamento vibrante, leve e especial?

Há casais tímidos, românticos, efusivos… Enfim, casais de todo tipo. Contudo, nada supera um casal vibrante.

Anna e Thomas, por exemplo, formam uma dupla exatamente assim, vibrante, leve e feliz. Sabe esses casais que brilham? Aliás, quanto mais juntinhos, mais eles parecem brilhar!

Decerto é coisa de alma, de encaixe, de combinação. Sem dúvida, o tipo de encontro que tinha que acontecer.

Foi exatamente assim, com o clima vibrante e tão próprio dos dois, que o casamento em Ilhabela foi celebrado com chuva e amor.

Conforme dizem, chuva é benção, ainda mais em dia de casamento!

Inegavelmente, quando a gente confere as fotos, o foco é a alegria genuína, muito mais relevante do que a garoa.

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Para ver outros casamentos na Ilha, clique aqui.

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Acima de tudo, o que eu mais amei no casamento pé na areia, vibrante e envolvente, é que ele tem mil e um itens especiais.

Descontraídos, apaixonados e cheios de personalidade, Anna e Thomas dedicaram-se a fazer uma festa única, com a carinha deles e muita essência.

O buquê, por exemplo, contou com lindas hortênsias.

O avô da noiva mantinha hortênsias em casa e amava as pequenas florzinhas azuis. Assim, a escolha não poderia ser outra!

A fim de reforçar a ideia de celebração calorosa, as hortênsias usadas na decoração foram levadas para casa, onde Anna e Thomas puderam plantá-las. Muito amor!

Viu só? Casamento vibrante é assim, pautado em memórias afetivas, carinho e detalhes.

Melhor ainda é perceber que os dois, noivo e noiva, fizeram questão de imprimir seu estilo ao casamento pé na areia.

Thomas sempre sonhou em casar ali, na Capelinha da Praia da Armação, em Ilhabela.

Dessa forma, o sonho não só foi realizado, mas contou com uma entrada especial, com o noivo chegando de canoa.

“O local do casamento já estava escolhido pelo Thomas. Então, focamos em fornecedores da Ilha que tivessem a mesma energia que a gente, se divertissem durante o processo e que fossem fora da caixinha, assim como nós.

Idealizamos para o dia, um casamento pé na areia, sem seguir protocolos. Queríamos os convidados 100% à vontade, curtindo a festa com a gente”.

Por causa de tanta dedicação, o enlace na Ilhabela já é um dos meus prediletos! Afinal, não é todo dia que a gente vê uma celebração construída com tanto zelo e afeto.

O casamento vibrante ainda teve convite e menus feitos pela noiva, drinks especiais e mais um bocado de lindezas!

Prontos para as fotos? Não deixem de ler o depoimento completo e cheio de dicas enviado pela noiva (abaixo).

Com vocês, Anna e Thomas e seu casamento vibrante, leve e original direto de Ilhabela. ♥

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

HISTÓRIA DE AMOR

“Eu e o Thomas nos conhecemos em setembro de 2016 através de um amigo em comum, chamado Rafael (foi um dos nossos padrinhos de casamento).

Logo no início nos demos muito bem e tínhamos muitas coisas em comum, mas ficamos apenas amigos. Após alguns meses, o Thomas começou a demonstrar interesse, mas foi apenas após um ano de amizade que finalmente percebi que ele era o homem certo. Super companheiro, família, divertido e, acima de tudo, me apoiava e estava sempre ao meu lado.

Nosso primeiro beijo aconteceu dia 21 de setembro de 2017. Dia 21 de setembro de 2018 fui pedida em casamento, e em 21 de setembro de 2019 nos casamos.

Na família do Thomas, 21/09 é uma data importante, pois os pais dele se casaram nessa data e a irmã dele também. Não tínhamos dúvidas de que essa seria a nossa data!”.

O PEDIDO

“O pedido de casamento aconteceu na Ilhabela no dia em que completamos 1 ano de namoro. Fizemos uma trilha que durou cerca de 15 minutos e chegamos na Praia da Pacuíba.

O pedido aconteceu durante o jantar, sentados na areia vendo a lua cheia. Foi um momento super especial e emocionante, eu chorei muito e obviamente aceitei. Casar e construir uma família sempre foi o nosso sonho, mas o sonho do Thomas sempre foi se casar na praia, mais especificamente na Capelinha da Praia da Armação, na Ilhabela. Local que o Thomas frequenta desde criança”.

CASAMENTO VIBRANTE

“A organização do casamento começou logo em seguida ao pedido. O local do casamento já estava meio que escolhido pelo Thomas. Ao lado da Capelinha da Praia da Armação existe um espaço (Vila Salga), que foi projetado especificamente para a realização de casamentos. O Salga tem uma super infraestrutura, o que facilitou muito. Já conhecíamos o local, pois eles abrem como beach club durante as férias de verão.

Buscamos focar em fornecedores da Ilha, que tivessem a mesma energia que a gente, se divertissem durante o processo e que fossem fora da caixinha, assim como nós. Desta forma criamos uma equipe de fornecedores super leve, bem humorada e que se envolveu na nossa história e comprou nossas ideias.

Idealizamos para o dia, um casamento leve, pé na areia, sem seguir protocolo. Queríamos os convidados 100% à vontade, curtindo a festa com a gente.

Uma das coisas que tinha certeza como eu queria era o buquê feito com hortênsias azuis. Além de azul ser a nossa cor preferida, tinha essa flor na casa do meu avô e era a preferida dele. Após o casamento, as decoradoras nos entregaram as hortênsias utilizadas e plantamos elas em casa, super especial!”.

DESTAQUES

“Um dos destaques foi a entrada do noivo de canoa, pelo mar. O Thomas decidiu chegar de canoa (super original e tem tudo a ver com ele, que veleja desde pequeno e ama o mar).

O que tornou a entrada ainda mais bonita e emocionante foi a escolha da música, Beyond The Sea. Na letra diz que quando ele chegar do mar terá alguém esperando por ele. Somewhere beyond the sea, Somewhere waiting for me, My lover stands on golden sands and watches the ships that go sailin.

Além disso, o dj abaixou o som para que todo mundo escutasse o barulho do motor da canoa se aproximando, e então viram o Thomas chegando, descendo da canoa descalço ainda no mar e vindo pela areia. Um detalhe foi ele empurrando a canoa para ajudar o marinheiro a sair das ondas, foi um gesto super bonito.

Outro ponto alto foi a minha entrada pela areia. Decidi entrar pela praia, andar pela frente do buffet inteiro e virar à direita em direção à capela. Fiz essa escolha para andar pela praia, sentir a areia, escutar o barulho do mar, respirar fundo e realmente curtir o momento antes dos convidados e do Thomas me verem. No final achei que foi uma ótima escolha, pois consegui me acalmar e entrei sorrindo.

A CHUVA

Também tivemos chuva durante a cerimônia, o que deu charme e um toque especial.

Confesso que na semana que antecedeu o casamento, quando vi que a previsão era de chuva, me desesperei e fiquei chateada. O Thomas também ficou chateado, mas um pouco menos. Quem escolhe casar ao ar livre está sujeito a passar por isso. Sempre imaginamos um dia lindo com pôr do sol.

Com o passar dos dias, nos conformamos que seria um dia chuvoso e conversamos que isso era apenas um detalhe, que não poderíamos deixar que a chuva nos entristecesse no nosso casamento. Tínhamos organizado tudo com o maior carinho e felicidade e, teoricamente, a chuva só atrapalharia na hora da cerimônia.

Decidimos que queríamos manter a cerimônia mesmo se estivesse garoando, e aí veio uma nova preocupação: e se os fornecedores não apoiarem a gente?

Foi neste momento que aquela escolha lá do começo fez toda a diferença. Na sexta-feira, quando fomos fazer a última reunião com a assessora e as decoradoras, falamos que queríamos manter o plano A de qualquer forma e a resposta foi: Maravilhoso! Vai ser incrível de qualquer forma! Vocês que ditam o clima da festa!”.

BOAS ESCOLHAS

“Esse apoio fez com que ficássemos ainda mais seguros e felizes.

Antes de tudo, a assessora disse que eu não precisava me preocupar com nada, pois ela havia levado alguns guarda-chuvas transparentes e que já estavam separados.

A cerimônia iniciou normalmente e sem sinal de chuva, todo o cortejo entrou, o Thomas chegou de canoa pelo mar, eu entrei pela praia e quando estávamos no altar, o celebrante falou: parece que as nuvens estão comportadas. Assim que ele terminou a frase eu senti uma gota na minha testa e começou a chover. Imediatamente e discretamente os guarda-chuvas foram entregues aos convidados”.

TEM MAIS!

“Contamos com drinks com nomes personalizados. O meu se chamava ‘chora petit’ e era servido na mamadeira. Tinha esse nome pois sou muito chorona, e ‘petit’ é o meu apelido na família, por eu ser pequena. O drink do Thomas se chamava ‘monstrão’ por ele ter 1,95 de altura e por levantar muito peso na academia. Os drinks foram elaborados juntamente com a Dita Birita durante as degustações. Foram pensados para representar os nossos estilos.

Ainda tivemos os convites feitos por mim com a renda do vestido, cardápio com aquarela, velas de lembrancinha (feitas por nós), coração (cenário para fotos) feito com cano pvc pela família do noivo e decorado com flores”.

DICAS DA NOIVA

“Durante o processo e o stress da organização, sentamos para conversar sobre não perder a essência. Isso fez com que descobríssemos exatamente o que era importante, e para nós o importante era reunir pessoas que amamos para celebrar esse dia especial!

Assim, a nossa dica é: conversem sobre o estilo de casamento que querem, pensem na mensagem que querem passar para os convidados e familiares e o mais importante, deixem que a característica do casal esteja presente em tudo!

Outra dica é não passar de mesa em mesa para cumprimentar os convidados. Falamos para todos que quem quisesse nos abraçar poderiam vir ao nosso encontro na pista! Isso fez com que aproveitássemos 100% do tempo.

Por fim, aproveitem cada segundo sem se preocupar com nada, nem com as fotos. O dia é do casal, vocês planejaram esse dia por muito tempo e nada mais justo do que viver intensamente a festa!”.

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em IlhabelaAnna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em IlhabelaAnna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Quer saber mais sobre Ilhabela como destino para casar? Clique aqui.

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Anna e Thomas, obrigada por dividirem tanto amor e dedicação com a gente.

Amo casamentos verdadeiros, sobretudo casamentos na praia. É como um sopro de ar fresquinho ver a energia e espontaneidade de vocês. Com toda a certeza, muitos casais vão se inspirar!

Enfim, que a vida a dois siga ainda mais feliz, descontraída e vibrante.

Viva os noivos!

Anna Julia e Thomas Casamento vibrante em Ilhabela

Quem fez?

Local: Vila Salga • Decoração: Mercador Eventos • Fotos: Vuê Fotografia • Filme: Ciranda de Dois • Papelaria: Noiva • Bar: Dita Birita • Buffet: Zucca Buffet • Beleza: Cristina Brito • Assessoria: Aninha Martins Eventos • Dj: Daniel Brandão • Iluminação: Truly Som e Luz • Dia da noiva: Casa Vermelha Guest House • Vestido: Black Tie • Brincos: Wee Joias

Fornecedores dos Sonhos

Quem gostou espalha amor
0 comentários

Escrito por Flávia Queiroz

Publicitária, content creator e dedicada a ações que aproximam pessoas. Sou viciada em casamentos, mas de um jeito diferente da Gretchen.

Deixe um comentário